Ao longo de mais de uma década trabalhando com TI, o empreendedor Robson Fernandes, co-fundador da BoxCoder, observou o quanto o software é importante para a sociedade, o quanto um software bem desenvolvido pode melhorar processos, aumentar a produtividade e impactar positivamente a vida das pessoas. Por outro lado, um software mal planejado, pode gerar grandes dores de cabeça.

Os fundadores da BoxCoder tem em comum, além do gosto por codificar programas de computador e websites, a noção de que software é meio, não é fim. Um software só é bom se ele estiver gerando valor para alguém. Foi com este ideal em mente que surgiu a BoxCoder, uma empresa dedicada a entregar soluções tecnológicas que valorizem o ser humano e contribua para a melhoria constante dos procesos em uma organização.

Nossos Valores

Interação com o cliente em todas as etapas do desenvolvimento: O software é do cliente, por isso entendemos o problema e encontramos a solução junto à ele;

Qualidade não só na parte visível, mas em todos os níveis do software: Toda funcionalidade essencial deve possuir testes automátizados, os quais garantem o bom funcionamento do software;

Software como uma forma de resolver problemas: Software deve ajudar e agilizar, não atrapalhar. Toda funcionalidade deve ser uma resposta à uma demanda comprovada do usuário. Buscamos construir a melhor experiência de interação através da empatia com o cliente.

Software inteligente é software simples: Quanto maior a complexidade do software, menos ele será utilizado. Pessoas esperam softwares inteligentes, que sabem do que o usuário precisa e requerem o menor esforço de interação possível.

Retorno mensurável: Software não é fim, é meio. Buscamos entender o negócio do cliente para desenvolver software que tenha retorno de investimento positivo, além de oferecer maneiras para o cliente avaliar este retorno.

Sempre há espaço para evolução: Da mesma forma que a sociedade evolui, o software também precisa evoluir. Sempre há espaço para melhorias, pois, na medida em que o software é utilizado, entende-se melhor as necessidades dos usuários, o que inspira novas soluções.

"Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o nós mesmos e ajudando outros a fazê-lo. Através deste trabalho, passamos a valorizar:
Individuos e interação entre eles mais do que processos e ferramentas.
Software em funcionamento mais do que documentação abrangente.
Colaboração com o cliente mais do que negociação de contratos.
Responder à mudanças mais do que seguir um plano.
Ou seja, mesmo havendo valor nos itens sumblinhados, valorizamos mais os itens em negrito."

O Manifesto Ágil, www.manifestoagil.com.br